Atalhos de Campo


30.10.14

Duna 45



No teu olhar onde beberam
girafas, gnus, chacais,
pousou agora um milhafre
atento ao sol elíptico do fim da tarde.
A Norte das tuas costas
um enclave de flamingos
continua a largar as suas penas.
E há a Grande Duna,
e um enorme deserto.

Teresa Borges do Canto
16 de Setembro de 2013

2 comentários:

  1. E foi aqui que tudo continuou, como um pião que não pára de girar: https://www.dropbox.com/s/vgq5d1hpuhpycpa/P8260054.JPG?dl=0

    ResponderEliminar
  2. «É como despertar de um sonho e agora, absurdamente, eu queria que ele continuasse. Ainda não saí do deserto e já sinto esta ferida aberta para sempre. O terror de nunca mais me encontrar comigo mesmo no deserto, de nunca mais achar, como ao longo destes dias e destas noites, que aqui, o mais fundo de mim se revela.» Miguel Sousa Tavares / Sul
    Uma vez li, que quem tem um deserto dentro de si, não está ainda preparado para ir ao deserto.

    ResponderEliminar