Atalhos de Campo


1.10.14

Auscultação

Fui buscar o estetoscópio, coloquei os auriculares, primeiro o ouvido direito, depois o esquerdo, deslizei os dedos da mão direita ao longo da haste até ao diafragma e coloquei-o bem ao centro, nesse ponto entre a esquerda e a direita, entre o arterial e o venoso, entre o claro e o escuro, e pus-me à escuta: então ouvi, num sussuro, num sopro, que não há lago sem poça, que não há montanha sem fossa, nem cidade nem escombro, nem equilíbrio nem tombo, nem chuva nem secura, nem calor nem gelo, nem feio nem belo, nem liberdade nem tortura, nem veneno nem cura, pois não há sangue sem mistura nem artéria nem veia, que não me faça lembrar de ti.