Atalhos de Campo


15.10.14

a turca e a rabuda

                                                                                                                        
Falo, respectivamente, da rola e da pega, vidas muito diferentes, hábitos diferentes, roupa diferente, restaurantes diferentes,  conversas diferentes, timbres de voz diferentes, classes sociais diferentes. A rola vive nas árvores próximas da casa, com um olho no campo; a pega faz o contrário, por isso durante a tarde aproxima-se para espiar o jardim; salta de ramo em ramo, escondida, mas reconheço-lhe o crocitar, como se fossem duas pedras a friccionar uma na outra, seguido de pausa de segurança, e de nova raspadela. No outro dia observei uma coisa insólita, uma dança de galho em galho, entre uma rola e uma pega, no pinheiro mesmo à minha frente. Depois percebi que a rola tentava defender o seu berço minimal sem grande sucesso, enfrentando as investidas da persistente pega. Estiveram naquilo durante bem dez minutos, ora tu ora eu, até que voaram, inexplicavelmente, em direcções opostas. Ah, esqueci-me de referir no início: um dos restaurantes preferidos da pega-rabuda, é a casa da rola-turca.

Sem comentários:

Enviar um comentário