Atalhos de Campo


14.9.14

A marcha atrás

Tece, tece, minha robusta vida,
Tece mais um soldado, vigoroso e preparado para grandes campanhas que hão-de vir ,
Tece o sangue vermelho, tece os músculos como cordas, tece os sentidos e a vista,
Tece firmemente para que dure, tece dia e noite a teia, a urdidura, tece sem parar, sem te cansares,
(Ignoramos para quê, ignoramos a intenção, o fim, nem, na verdade, sabemos seja o que for,
Mas conhecemos a obra, a necessidade continua e há-de continuar, a marcha da paz, envolta em morte, há-de continuar como a guerra,)
Para as grandes campanhas de paz tece do mesmo modo os duros fios,
Ignoramos porquê e para quê, mas tu, ó vida, tece, tece, tece sempre.

Walt Whitman