Atalhos de Campo


15.8.14

Fronteira

(...)  No decorrer dos últimos duzentos anos, o melro abandonou as florestas para se transformar num pássaro citadino. Primeiro na Grã-Bretanha, desde o final do século XVIII, umas dezenas de anos mais tarde em Paris e no Ruhr. Ao longo do século XIX, conquistou, uma após outra, as cidades da Europa. Instalou-se em Viena e em Praga por volta de 1900, depois progrediu para leste, chegou a Budapeste, Belgrado, Istambul.
(...)que o melro tenha traído a sua natureza original  para seguir o homem no seu universo artificial e contranatura é um facto que já altera alguma coisa quanto à organização do planeta.
(...)
Milan Kundera/ O Livro do Riso e do esquecimento