Atalhos de Campo


6.8.14

« A flor que não morreu »



(...)
Isto é a Holanda, pequena, plana, e tão bonita...
Eu passei a maior parte da minha infância aqui.
Em Fevereiro, quando o frio diminui, há uma pro-
messa de Primavera no ar...e o delicioso perfume
da terra e das coisas a crescer. Adoro as primei-
ras tulipas na Primavera; plantadas no frio do Ou-
tono, elas descansam e resistem ao longo Inverno
gelado, e mesmo à neve.

Audrey Hepburn

Nota: Não foi pacífica a parte da infância que 
Audrey Hepburn viveu na Holanda, uma vez que a  
Holanda foi invadida pela Alemanha nesse perío-
do, durante a 2ª Guerra Mundial. 
Durante cinco anos soube o que era o medo, teve
que se esconder durante os bombardeamentos e passou fome.
Desse período sabe-se que a fome a levou a ter que se
alimentar dos bolbos das suas amadas tulipas; que partici-
pava em espectáculos clandestinos de ballet para angariar
fundos para a resistência, e transportava mensagens escondi-
das nos sapatos; que viu morrer pessoas à sua frente,
bem como crianças da sua idade a serem levadas para
os campos de concentração.
Tudo isto pode explicar a colaboração com a Unicef
como embaixadora, quase até ao fim da vida.