Atalhos de Campo


20.7.14

Terrorismo romântico

Entrámos na era do terrorismo romântico.
-Tens alguma coisa?
-Não, porquê? Devia ter?
-Não, pensei que talvez quisesses conversar.
-De quê?
-De nós.
-De ti, queres tu dizer -ripostou Chloe.
-Não, eu queria dizer de nós.
-Bem, e o que se passa connosco?
-Não sei, sinceramente. É uma impressão que
eu tenho desde meados de Setembro,
já não conseguimos comunicar. É como se entre
nós se tivesse erguido um muro e tu te recusasses
a reparar na existência dele.
-Não vejo muro nenhum.
-É isso mesmo que eu quero dizer. Até te recusas
a admitir que as coisas já foram diferentes disto.
-De quê?

Alain de Botton/Ensaios de Amor