Atalhos de Campo


5.7.14

A Noite dos Poetas

Esta é a tua hora, ó Alma, o teu voo livre para o indizível,
Longe dos livros, da arte, acabado o dia, terminada a lição,
Donde emerges totalmente silenciosa e contemplativa para meditar nos temas que mais amas:
A noite, o sono, a morte e as estrelas.

Walt Whitman/ Uma meia-noite límpida


Ó noite onde as estrelas mentem luz, ó noite, única coisa do tamanho do Universo, torna-me, corpo e alma, parte do teu corpo, que eu me perca em ser mera treva e me torne noite também, sem sonhos que sejam estrelas em mim, nem Sol esperado cuja ideia ilumine do futuro.

Fernando Pessoa/ Livro do Desassossego