Atalhos de Campo


20.7.14

De mãos vazias







Hoje roubei todas as rosas dos jardins
e cheguei ao pé de ti de mãos vazias.

Eugénio de Andrade
Poema para o meu amor doente