Atalhos de Campo


3.6.14

Tempo de colheitas

                            
O homem lança a rede e não divide a água
O pobre estende a mão e não divide o reino

É tempo de colheitas e não tenho uma seara
Nem um pequeno rebento de oliveira

Daniel Faria/Poesia