Atalhos de Campo


4.6.14

Os actos e as palavras

   Confidenciou-me também:
       « Nessa altura não fui capaz de perceber nada. Devia tê-la  julgado pelos actos e não pelas palavras. Ela perfumava-me e esclarecia-me. Não devia ter fugido. Devia ter adivinhado a sua ternura para além das suas pobres astúcias. As flores são tão contraditórias! Mas eu era jovem demais para a saber amar.»

Antoine de Saint-Exupéry/O Principezinho