Atalhos de Campo


18.6.14

Mãos

Dá-me a tua mão.
Deixa que a minha solidão
Prolongue mais a tua
-para aqui os dois de mãos dadas
nas noites estreladas,
a ver os fantasmas a dançar na lua.
Dá-me a tua mão, companheira,
Até o Abismo da ternura derradeira.

José Gomes Ferreira