Atalhos de Campo


17.6.14

« Limites »

Há uma linha de Verlaine que não voltarei a recordar,
Há uma rua próxima que está vedada aos meus passos,
Há um espelho que me viu pela última vez,
Há uma porta que fechei até ao fim do mundo.
Entre os livros da minha biblioteca (que estou vendo)
Há um que nunca mais abrirei.
Este Verão cumprirei cinquenta anos;
A morte me desgasta, incessante.

Jorge Luís Borges/O Fazedor