Atalhos de Campo


27.6.14

800

(...)
A língua portuguesa, ferro de marcar as ideias, como um rebanho solto no campo, deve ser usada como milagre e como sabedoria. Do primeiro tem a iniciação e a sensibilidade; da segunda tem a forma e a aprendizagem.
(...)
A língua portuguesa é a escada com que se chega às longas viagens de uma identidade. Quer dizer: do coração colectivo da terra em que nascemos.

Agustina Bessa-Luís