Atalhos de Campo


9.5.14

Uma rosa





« O principezinho, que assistia ao despontar de um botão enorme, estava a ver que ia sair dali uma aparição miraculosa; mas a flor nunca mais acabava de se preparar para ser bela, abrigada no seu quarto verde. Escolhia as cores com cuidado.
Vestia-se lentamente, assentava as pétalas uma por uma.Não queria sair toda amarrotada como as papoilas. Só queria aparecer em todo o esplendor da sua beleza.Ah! sim. Era muito vaidosa!
Levava dias e dias a preparar-se. Depois, certa manhã, precisamente à hora do nascer do sol, eis que a flor aparecera.
     E ela, que tinha trabalhado com tanto afinco, disse, bocejando:
   -Ah!ainda estou meia a dormir...peço desculpa. Venho toda despenteada...
   O principezinho não pôde nesse momento conter a sua admiração:
    -Como é bela!» Antoine de Saint-Exupéry