Atalhos de Campo


21.5.14

Leve quatro, pague três

    Galinhas felizes põem muitos ovos, de grandes e brilhantes gemas, e é preciso alguma imaginação para ir variando as receitas, e muitos amigos a quem dar... ovos.
     É aqui que entra o Pantagruel, essa lista telefónica, com todas as moradas de iguarias, o que era mais verdade no tempo das nossas avós. Havia um livro desses em casa da minha, já muito usado, com muitas anotações, outras receitas dentro, e alguma memória de manteigas e margarinas, passas e cerejas cristalizadas. Alguém ficou com ele, e deve fazer uso das receitas intemporais e sobretudo, das anotações com a caligrafia perfeita dessa cozinheira de mão-cheia que era a minha avó.
     Pois um dia deu-me uma nostalgia tremenda,e resolvi comprar o meu Pantagruel. Esteve, como qualquer livro, a aguardar um bom motivo para ser, neste caso, usado; o de experimentar receitas de sobremesas que levassem ,muitos ovos.
     Então, na 74ª edição, verifico desproporções acentuadas nas quantidades, tais como 225gr de açúcar para 3 gemas e três ovos, nas Brisas do Lis, 5oogr de açúcar para 16 gemas, nos quindins da Baía, e quase ausência de farinha, no bolo de laranja. Para conseguir fazer um doce que fosse apresentável tive que alterar as doses, diminuir quase para metade o açúcar, aumentar a quantidade de gemas e acrescentar farinha ao bolo de laranja.
      Abençoadas anotações da minha avó.

Quindim da Baía