Atalhos de Campo


30.5.14

Finalmente é revelado o segredo

Celeste Maia
Festas Secretas 1995

      Finalmente é revelado o segredo, como sempre acontece,
           no fim,
      Está a deliciosa história em condições de ser contada
           ao amigo íntimo;
      Enquanto se toma o chá e é na praça que a língua satisfaz o
           seu desejo;
      Águas serenas correm fundas, meu amor, não há fumo sem
           fogo.

      Por detrás do cadáver na represa, por detrás do fantasma no
           campo de golfe,
      Por detrás da senhora que dança e do homem que bebe como
           um louco,
      Sob o olhar de fadiga, o ataque de enxaqueca e o suspiro
      Há sempre uma outra história, há mais do que aquilo que se
           vê.

      Na voz límpida que surge a cantar lá no alto das  muralhas
           do convento,
      No perfume dos sabugueiros, nas revistas desportivas junto
           da entrada,
      Nas partidas de cróquete no verão, no aperto de mão, na
           tosse, no beijo,
      Há sempre um cruel segredo, uma justificação confidencial
           para isto.
                                                 Abril 1936
      W.H.Auden/Diz-me a verdade acerca do Amor
          dez poemas