Atalhos de Campo


7.5.14

Entre Cassiopeia e Orion


« Há claustros na hora. Entardeceu nas esquivanças. Nos olhos azuis dos tanques um último desespero reflecte a morte do sol.Nós éramos tanta coisa dos parques antigos; de tão voluptuoso modo estávamos incorporados na presença das estátuas,no / talhado inglês das áleas/.
 Os  vestidos, os espadins, as perruques, os meneios e os cortejos pertenciam tanto à substância de que o nosso espirito é feito! Nós quem? O repuxo apenas, no jardim deserto, água alada, voando já menos alto no seu acto triste de/ querer voar/.»  Fernando Pessoa
Livro do Desassossego