Atalhos de Campo


8.5.14

Da minha Avó


                                                    Lisboa,1945
        Soneto
Amigo meu e meu amor
Repara como é lindo o Céu
O mar, a terra, seja o que for
Só porque hoje te sinto meu

Repara amor, repara em mim
No meu olhar que procura o teu
E só porque me olhas assim
Sinto a alma voar ao Céu

Ai quem me dera viver
Mesmo só para sofrer
Um só momento em teus braços

E sentir numa ânsia louca
Na minha a tua boca
E em meu peito os teus abraços